Chefe Rubens – O fundador do GET

Ele foi o mais jovem chefe de Grupo Escoteiro do Brasil! Um adolescente que fundou na periferia pobre de Duque de Caxias o que seria  um dos grupos mais tradicionais do estado do Rio de Janeiro e um dos  mais antigos do país. Vizinho e amigo do polêmico mito Tenório Cavalcante, que apoiaria do grupo nas décadas seguintes. Amigo também do Velho Lobo e de sua filha Maria Pérola Sodré, mitos do escotismo brasileiro. O menino humilde que chegou a ser Conselheiro Nacional da UEB. Rubens Alves de Oliveira nasceu na cidade do Rio de Janeiro, então estado da Guanabara, em 29 de dezembro de 1942. Seus pais: o carioca Francisco Alves de Oliveira (já falecido)  e a mineira Maria da Conceição Oliveira, que tiveram três filhos: Rubens, Jorge Alves de Oliveira e Cléa Alves de Oliveira. Os dois irmãos cooperariam com Rubens no seu sonho do nascente Grupo Escoteiro Tiradentes. Cleia foi  escotista do GET, atuando com os Lobinhos, e Jorge seria dirigente  na Comissão Executiva do Grupo.  A família se transferiria na década de 50 da capital carioca para Duque de Caxias, no Centro, e depois se mudaria para a Vila São José em 1959. Rubens se casaria em 1965 com Maria José Medeiros de Oliveira, que foi dirigente do Grupo. Desse matrimônio nasceram dois filhos: Marcelo Cesar Medeiros de Oliveira (em 1966), que foi lobinho, e Jaqueline Medeiros de Oliveira (em 1967). No esporte, Rubens é um apaixonado pelo futebol, pelo Flamengo. No campo espiritual, sempre foi cristão católico. Profissionalmente, dentre outras áreas, trabalhou como executivo da União dos Escoteiros do Brasil e  na área de vendas da multinacional Singer. Formado como Técnico de Contabilidade, atua como contabilista até os momentos atuais.

Iniciação no Movimento Escoteiro

O jovem Rubens Alves de Oliveira fundou oficialmente (com a chancela da UEB),  em 30 de janeiro de 1960, o Grupo Escoteiro Tiradentes (GET), embora o mesmo já desenvolvesse atividades como grupo experimental desde o segundo semestre de 1959. Na época, ele não imaginou que seu grupo seria, um dia,  um dos mais antigos do estado do Rio de Janeiro e do Brasil, dos poucos a ultrapassar a emblemática barreira do meio século de existência. Para alegria do GET, seu Fundador ainda vive, na rua Dezoito, Vila São José, no mesmo local que foi a sede do Grupo na década de 60.

Rubens conheceu o escotismo em 1957 através de um colega, Jorge Tupinambá, que morava perto de sua casa no Centro de Duque de Caxias. Os dois vinham para o bairro de Gramacho onde existia um grupo escoteiro fundado e dirigido por membros da família Gonçalves, donos de uma farmácia no bairro,  o Grupo Escoteiro Gramacho (GEG) que funcionou até meados da década de 60.  No GEG, fez sua inscrição como  escoteiro em 16.03.57 e no mesmo ano conquistou as etapas de noviço e de segunda classe, além das especialidades de acampador e atleta. No ano seguinte, ainda no mesmo Grupo, ingressaria na Tropa Sênior, onde conquistaria as etapas de primeira e segunda classe e as especialidades de cozinheiro, desenhista, desportista e escriba. Em 1959, é nomeado Assistente da Tropa Escoteira do GEG.

Por discordar  da decisão  do Grupo Escoteiro Gramacho de não  participar do Desfile Cívico de 1959, no Centro de Duque de Caxias, o Sênior Rubens desfilou por outro Grupo Escoteiro, o  XV de Novembro, da Vila São Luiz, no mesmo município, cujo Chefe de Grupo era o amigo Neir, e para onde se transferiria, desligando-se do GEG. Na ocasião do desfile, Rubens foi agraciado com a bandeira nacional e doou-a para seu novo grupo, no qual ficaria por poucos meses até concretizar o sonho de fundar um novo grupo. Por uma ironia do destino, a sede do extinto Grupo Escoteiro Gramacho ficava na rua Joaquim José Soares (antiga Cantagalo), a mesma que sediaria o Grupo Escoteiro Tiradentes no final da década de 80.

Fundação do G.E.T.

Paralelamente, no segundo semestre de 1959, Rubens, um adolescente ainda, mas destemido,  se dirigiria até Niterói, sede da Região Escoteira do antigo Estado do Rio de Janeiro (que se fundiria em 1975 com o então estado da Guanabara), para tratativas com o Comissário Regional – Padre Adauto de Menezes – visando à fundação de um novo grupo escoteiro no município de Duque de Caxias. Rubens conseguira arregimentar no novo bairro para o qual se mudara – a recém construída  Vila São José – cujas casas foram destinadas a desabrigados da grande enchente de Duque de Caxias,  amigos e membros juvenis que já em 1959 faziam atividades como grupo experimental. O Comissário se surpreenderia com a pouca idade do rapazinho, mas acreditou no seu projeto. Em 20.12.59 deu o aval da UEB para que ele fundasse o Grupo Escoteiro que seria chamado de Tiradentes, escolha de  Rubens de um dos três personagens históricos apresentados pelo sacerdote na reunião em Niterói.

Com o apoio dos pais – Francisco Alves de Oliveira  e de Maria da Conceição Oliveira – o grupo experimental escoteiro teve na residência paterna, na rua Doze, Vila São José, sua primeira sede.  As atividades técnicas eram realizadas na rua Cinco, no mesmo bairro, na época mais larga e sem tráfego de veículos. Sabendo do bom desenvolvimento dos trabalhos do grupo experimental, o Comissário Padre Adauto de Menezes decidiu oficializar o reconhecimento do grupo pela UEB. Então, em cerimônia que contou com sua presença, na rua Doze, Vila São José, Duque de Caxias, era criado oficialmente, em 30 de janeiro de 1960, o Grupo Escoteiro Tiradentes (GET).

A estrutura inicial do GET, composta por amigos,  era a seguinte: Chefes Rubem Alves de Oliveira (Chefe de Grupo), Agnaldo Pereira  da Costa (Chefe da Tropa Escoteira), Maria Helena (Chefe da Alcateia de Lobinhos / Akelá) e Maria do Carmo (Assistente de Lobinhos / Baloo). A primeira Diretoria da Comissão Executiva do Grupo era composta pelos seguintes dirigentes: Luís Peres Campelo (Presidente), Sr. Geraldo (Tesoureiro) e Maria José Medeiros de Oliveira (Secretária), que mais tarde viria a ser esposa do Fundador. Na ocasião de sua fundação, o GET possui 22 membros da Tropa Escoteira Masculina, 6 membros da Alcateia de Lobinhos e praticamente o mesmo número de Sêniores.  No início de  1960, Chefe Rubens tinha apenas dezessete anos e viria a ser o mais jovem Chefe de Grupo do Brasil, nomeado pela  UEB.

Família Escoteira

Os pais do Chefe Rubens – Francisco Alves de Oliveira  e de Maria da Conceição Oliveira – foram os primeiros colaboradores do grupo escoteiro fundado pelo filho, cedendo, como vimos, sua própria residência para sediar o Grupo,  mas nunca quiseram ocupar cargos no GET.  Na década de sessenta, o irmão do Fundador – Jorge Alves de Oliveira –  seria Secretário na Comissão Executiva do Grupo. E a irmã – Cléa Alves de Oliveira –  atuaria como  Assistente  (“Baloo”) da Alcateia de Lobinhos.  Rubens se casaria, mais tarde, com Maria José Medeiros de Oliveira, dirigente do GET. Seu filho, Marcelo César Medeiros de Oliveira, seria o primeiro lobinho do grupo a conquistar o Distintivo do Cruzeiro do Sul, na década de 70.

Sua formação Escoteira

Rubens obteria, ao longo dos anos, uma sólida formação como escotista, o que se refletiria na qualidade das atividades do GET. A formação inicial de Chefe Rubens foi no Ramo Lobinho, por onde fez o Curso de Adestramento Básico Lobinho (CAB) em 1960. Em 1968, faz o Curso de Adestramento Avançado (CAA), partes I e II do Ramo Lobinho.  Em 1969, é aprovado nos cursos CAB Sênior, CAB Escoteiro e de Comissão Executiva de Grupo. Em 1970 é aprovado nos Cursos de Dirigente de Fogo de Conselho e Intermediário para Executivo Escoteiros,  da UEB. Em 1972  conclui com êxito o Curso de Adestramento Básico (CAB)  de Chefe de Grupo. Em 1978, obtém a Insígnia da Madeira de Chefe de Grupo, após aprovação no respectivo CAA (Curso de Adestramento Avançado).

Atividades Regionais e Nacionais

A ascensão de Rubens no mundo do escotismo foi meteórica, dado o seu compromisso e paixão pelo movimento. Ele achava que deveria ir além de seu próprio grupo e disseminar o ideal tanto quanto possível, por isso, participaria de muitas atividades regionais e nacionais promovidas pela União dos Escoteiros do Brasil (UEB). Em 1967, colaboraria com a Direção Nacional da UEB para colocar em circulação os primeiros números do boletim “Sempre Alerta”. Em 1968 seria contratado como profissional  pela Região Rio de Janeiro da UEB (escritório regional em Niterói) para atuar como Comissário Executivo.

Ele também auxiliaria, a partir de 1969,  a UEB na formação de novos escotistas.  Assim, em 1969 participaria da equipe de adestramento do Curso de Comissão Executiva de Grupo (Rio de Janeiro) e  das equipes do CAB Escoteiro e do CAB Lobinho. Em 1976, participaria da equipe de adestramento do Curso Pré Certificado Lobinho e dirigiria o Curso de Comissão Executiva de Grupo e o Curso Pré Certificado Sênior. Em 1977, participaria da equipe de adestramento do Curso Pré Certificado Lobinho. Dada a sua intensa participação a nível estadual e nacional, na Baixada Fluminense, Chefe Rubens se tornaria uma referência como liderança distrital.  Entre 07.06.76 e 21.03.77, foi Comissário Distrital da Baixada Fluminense. E entre 22.03.77 e 03.07.78, como Comissário Distrital do 8º Distrito – Baixada Fluminense.

Rubens participaria de grandes eventos regionais e nacionais da UEB. Em 1969, participou dos trabalhos da secretaria do XX Conselho Nacional da UEB, realizado no Hotel Quitandinha, Petrópolis – RJ.  No ano seguinte, 1970, programou e coordenou os trabalhos de organização da III Indaba Regional, realizada em Vassouras, cujo tema principal de debate foi “Co-educação no Escotismo”.  Em 1977, participaria do XXVIII Conselho Nacional da UEB, realizado em Guarapari, Espírito Santo, como Delegado Regional do estado do Rio de Janeiro. Em 30.04.77 atingiria o ápice de sua vida no movimento escoteiro, sendo eleito Conselheiro Nacional da UEB, como representante da Região Rio de Janeiro.

Condecorações

Pelos grandes serviços prestados, a nível local, distrital, estadual e nacional, ao movimento escoteiro, Chefe Rubens recebeu da União dos Escoteiros do Brasil, diversas condecorações:  em 28.11.68 foi condecorado com a Medalha de Bons Serviços-Bronze. Em 26.01.70, foi agraciado com o Diploma de Mérito. Em 19.12.70, foi condecorado com a Medalha de Gratidão-Prata. Em  25.06.77, foi condecorado com a Medalha de Bons Serviços-Ouro.

Em dezembro de 1997, a Área Escoteira da Baixada Fluminense, em sessão solene na Câmara Municipal de Duque de Caxias, homenageou o Chefe Rubens Alves de Oliveira em reconhecimento ao seu trabalho em prol da juventude, através do Grupo Escoteiro Tiradentes (GET) por ele fundado e pela sua participação em cursos e atividades distritais, regionais e nacionais do movimento escoteiro. Em 6 de dezembro de 2015, na Assembleia Geral do GET recebe emocionante homenagem dos membros adultos e juvenis do Grupo por ele fundado.

Novos Rumos

Em 1979, depois de 22 anos ininterruptos de atividades no movimento escoteiro, iniciadas como membro juvenil em 1957, apresentando motivos de ordem pessoal, Chefe Rubens Alves afasta-se do GET e do movimento escoteiro.  Continuaria suas atividades profissionais de assistente comercial e comunitárias, atuando por melhorias de seu bairro, como presidente da Associação de Moradores da Vila São José.  E contribuiria, mais tarde, para a preservação da memória do Grupo Escoteiro Tiradentes e do movimento escoteiro na Baixada Fluminense.

A ele, nosso Sempre Alerta!

Privacy Settings
We use cookies to enhance your experience while using our website. If you are using our Services via a browser you can restrict, block or remove cookies through your web browser settings. We also use content and scripts from third parties that may use tracking technologies. You can selectively provide your consent below to allow such third party embeds. For complete information about the cookies we use, data we collect and how we process them, please check our Privacy Policy
Youtube
Consent to display content from Youtube
Vimeo
Consent to display content from Vimeo
Google Maps
Consent to display content from Google